Ultimas

AS MISTERIOSAS CÂMARAS DE PEDRAS ENCONTRADAS NO INTERIOR DOS ESTADOS UNIDOS


No mundo todo, existem relíquias antigas que desafiam as nossas curiosidades e nos deixam com muitas perguntas e pouquíssimas respostes. São lugares que estão impregnados de mistério e segredos que há muito desapareceram com tempo e parecem sempre nos instigar com seus antigos mistérios. Não é preciso ir para longe ou a lugares como o Egito ou a América do Sul para encontrar essas anomalias.E por exemplo ,existe um lugar mistério nos Estados Unidos, que sugere maravilhas muito além da nossa compreensão.

Encontrados por todo o interior da cidade de Putnam em Nova York, e também em algumas áreas de Connecticut, New Hampshire e Vermont, existem mais de 200 misteriosas câmaras de pedra feitas pelo homem, com origens desconhecidas.
Essas câmaras foram construídas sem argamassa e usando um projeto arquitetônico muito antigo da Idade do Bronze, conhecido como “corbeling”, no qual várias pilhas de pedras se arqueavam e se curvavam para dentro para suportar as grandes pedras no teto, com enormes e muito pesadas lajes de rocha. Algumas das câmaras ficam no subsolo, outras são construídas nas encostas, algumas são bem grandes, com algumas até duplas. Apesar dessas diferenças de tamanho, a maioria delas tem alguns detalhes bem curiosos. Em todos elas, as entradas são orientadas para o sul, sudeste ou sudoeste, e todas alinhe-se ao nascer do sol do equinócio e do solstício, com aberturas nas paredes que parecem projetadas para permitir que os raios de sol entrem.
E todas elas são feitas de grandes pedras e todas têm o piso de terra e não de pedra, alem  de ficarem sempre perto uma fonte de água, como um córrego, rio ou lago.
Mas no entanto, isso é tudo o que se sabe sobre essas misteriosas câmeras de pedra. Não se sabe quem os construiu ou por quê e por isso muitas teorias surgiram sobre as câmeras de pedra.

VEJA O VÍDEO:


Uma das teorias mais conhecidas é de que as câmaras foram construídas em algum momento dos anos de 1700 e 1800 e usadas por agricultores coloniais para armazenar raízes, carne, laticínios e vegetais. Isso faz sentido pelo fato de que muitos deles estão localizados em fazendas da era colonial antiga, e a baixa umidade e temperaturas dentro das câmaras, parecem torná-las adequadas para armazenar vários produtos perecíveis.
No entanto, muitos historiadores discordam dessa afirmação. Embora esses antigos fazendeiros soubessem das câmaras, não há evidências sólidas de que eles realmente as construíram ou usaram para armazenar produtos e de fato, não existe menção a eles em registros históricos.


Outra teoria é que essas câmeras de pedra foram construídas por antigos nativos americanos de até 10.000 anos atrás para rituais e propósitos espirituais, ou talvez como câmaras funerárias de inverno.

Há ainda uma teoria bem mais bizarra de que essas estruturas foram construídas por antigos exploradores pré-colombianos, talvez vikings ou celtas e que nesse cenário, as câmaras são remanescentes dessas primeiras incursões no Novo Mundo.
Uma outra idéia é que os druidas celtas antigos chegaram a essas praias e usaram as mesmas tecnologias que foram usadas para fazer Stonehenge e outros locais semelhantes, e que serviram como locais de culto e ritual ou observatórios celestes com calendários lunares e locais para celebrar os solstícios sazonais e equinócios, para fins religiosos ou cerimoniais, ou quem sabe uma combinação de todos eles.


Uma evidência dessa teoria foi uma faca de mão descoberta em uma das câmaras que era do mesmo tipo de faca usada pelos druidas, e que contiam inscrições de marcações simbólicas em algumas das câmaras consideradas de natureza celta, bem como gravuras usando o que parece um antigo alfabeto celta usado entre os séculos IV e X, chamado Ogham. Isso também explicaria o uso de técnicas antigas de construção e o alinhamento astronômico dessas estruturas. No entanto, há muito pouca evidência arqueológica sólida para apoiar a teoria exploradora pré-colombiana e, de fato, existem muito poucas peças de cerâmica, ossos, ferramentas, fragmentos de roupas ou qualquer outra coisa deixada para trás para nos dar uma pista sobre se um isso é mesmo verdade.
Muitas teorias foram discutidas sobre as câmaras de pedra de Putnam. Uma descoberta estranha feita em algumas câmaras é que elas parecem ter um efeito de magnetismo. Na década de 1990, um geólogo de nome Bruce Cornet foi às câmaras armadas com um dispositivo para medir variações magnéticas e conseguiu algumas descobertas bem interessantes.

Ele diria isso:

-São as leituras mais esquisitas que eu já recebi nesta área. Foi forte o suficiente para inverter uma bússola. Cada câmara de pedra tem uma atração magnética muito forte bem em frente à porta.

Por que todas essas anomalias? Ninguém realmente sabe o porquê! Quaisquer que sejam os propósitos dessas câmaras e quem quer que as tenha construído, talvez irá para sempre representar um mistério para nós, mas uma coisa é certa é que elas precisam ser preservadas e estudadas. Muitas das câmaras desabaram. Em outros casos, câmaras foram demolidas ou enterradas para dar lugar a outros projetos de construção, e parece que se nada for feito, esses mistérios nunca serão revelados e as câmaras desaparecerão tão seguramente quanto as que os criaram. No final, as câmaras de pedra de Putnam são uma pequena anomalia histórica curiosa que nunca foi e talvez nunca possa ser totalmente resolvida, e só podemos esperar que elas estejam por tempo suficiente para que possamos encontrar todas as respostas que buscamos.

VEJA TAMBÉM:GAFANHOTOS INVADEM E DESTROEM CIDADES NO ORIENTE MÉDIO.


Fonte: mysteriousuniverse.org


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.